quinta-feira, outubro 02, 2008

Riparo (abrigo)






Um filme tem principio, meio e fim

Mas quando, no Climax, entre o meio e o fim, começam a passar as letrinhas de baixo para cima...

Algo não se fecha dentro da gaveta do cérebro que abriste ao entrar na sala de cinema

E assim fica, durante alguns dias, vamos lá ver quantos...








5 comentários:

Anônimo disse...

O filme Riparo (Abrigo) é apenas mais um filme homofóbico que descreve as lésbicas como instáveis e idiotas. Ninguém iria trocar uma relação daquelas por uma com aquele cara. Puro fetiche masculino de quem não consegue imaginar uma relação feliz sem o tal "masculino".
Nota 0 (zero) pela falta de imaginação e de respeito.
ZZ

Anônimo disse...

Concordo. O filme me pareceu ter uma grande dose de homofobia. Segue um certo tipo de pensamento que não consegue trabalhar com uma relação só entre mulheres que seja feliz e inteira. É uma homofobia internalizada e naturalizada do tipo "este tipo de relação tem que ser destruída". Já passou muito da hora de mudarmos este pensamento, penso. Obrigada por poder falar. Ana

tomas disse...

gostei muito deste filme

quanto à relação de que tanto falam... é uma relação como outra qualquer (com altos e baixos)

quanto ao terceiro elemento que vem formar o triângulo amoroso
(coisa que o cinema adora e que resulta sempre)
é um homem... e depois?

interessa muito mais o facto de ser marroquino, de ter vindo clandestino para a europa

esta europa que os europeus acham ser a gema do ovo mundial

algumas lésbicas também se devem achar

vamos lá parar de olhar para o nosso umbigozinho que os outros são bem mais interessantes

!

Anônimo disse...

E não estará você também a olhar para o seu umbigozinho com um comentário desses?
Concordo absolutamente com os dois comentários acerca da homofobia. O filme tem disso sim! Também tem os clandestinos na Europa, o que nem é grande novidade.
Aliás, o filme até tem essa particularidade, a de ter vários pontos de interesse. Não me parece, por isso, legítimo que seja você a dizer o que "interessa muito mais". O mais interessante desse filme é poder ser visto de vários ângulos e as lésbicas terão o seu e ninguém tem nada que ver com isso. Mesmo que o umbigo delas seja melhor que o seu.

Anônimo disse...

Só não peço para a Comunidade banir este filme das listas GLS pq sou contra banimentos. E, afinal, serve para sabermos como não se faz um filme. É homofóbico SIM!